Nova diretoria do Sinproesemma é empossada em São Luís

Foram empossados, na manhã desta quarta-feira (12), os novos membros da Diretoria e do Conselho fiscal do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), que tem como presidente o professor Raimundo Oliveira. A solenidade de posse da chapa 1, “unidade e luta por mais conquistas”, eleita com mais de 7 mil votos nas eleições realizadas em dezembro, contou com a presença de dezenas de educadores no Auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

jj

A mesa de abertura contou com a participação do presidente Júlio Pinheiro, que deixa a entidade, do ex-presidente Odair José e do presidente eleito Raimundo Oliveira. Além deles, também participaram da mesa os representantes da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), do Sindicato dos Metalúrgicos do Maranhão (SindMetal), do Sindicato dos Enfermeiros de São Luís (Sindenf), do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Rodoviário do Maranhão (STTREMA) e da União da Juventude Socialista (UJS).

hh

Para Júlio Pinheiro, a posse do professor Raimundo Oliveira é um momento histórico, pois revigora uma das entidades mais combativas do estado, principalmente no agravamento do cenário de retirada de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários. “Querem transformar o Brasil em Estado mínimo, que estará a serviço do grande capital e da lógica internacional, deixando o nosso país dependente do imperialismo”, afirmou.

Segundo Pinheiro, Raimundo Oliveira assume a entidade tanto com o compromisso de seguimento à luta iniciada pela ampliação de direitos, que já rendeu frutos como as eleições para gestor, as progressões salariais e as ampliações e unificações, quanto com a função de encabeçar a luta contra a retirada de direitos a nível nacional.

Referência

O ex-presidente do Sinproesemma, Odair José, também destacou a atuação do sindicato nos últimos anos. Ele lembrou que a maioria das pautas foi conquistada nos últimos dois anos, mesmo enfrentando a crise fiscal, responsável por atrasa salários em outros estados. “O Sinproesemma é um dos sindicatos mais atuantes do Maranhão e é referência no Brasil”, comentou.

hh

qqtt

Thalia Meireles jogava um game diabólico que induz adolescentes a cometerem suicídio

A jovem Thalia Meireles recorreu ao suicídio no início da noite da última sexta-feira (14), na cidade de Monção, interior do Maranhão. Ela deixou uma carta fazendo grandes revelações, uma que foi abusada sexualmente pelo seu pai ou padastro, e outra foi após assistir a série “os 13 porquês”, a polêmica série sobre suicídio da Netflix,

Segundo o pai da jovem, “ela jogava um tal de um jogo baleia azul, é um jogo diabólico, que eleva os adolescentes a cometer tal loucura. Claro que não sabia, uma pessoa da família que me falou”, frisou o pai.

O pai biológico, empresário Meireles de Santa Inês, confirmou o suicídio da filha e diz que a causa seria um jogo na internet chamada “Baleia Azul”, o game que tem a internet como plataforma, é uma espécie de desafio que tem como último ato, o jogador é orientado a cometer suicídio.

E por mais assustador que possa parecer, relatos de pessoas que se mataram incentivadas pela proposta começaram a ser noticiados nos últimos dias. Pode ser o primeiro caso de suicídio pelo jogo no estado.

Programas da Prefeitura combatem de forma efetiva a insegurança alimentar em São Luís

Programas da Prefeitura combatem de forma efetiva a insegurança alimentar em São Luís

“Para quem não tem, esta cesta de alimentos é tudo. E é tudo fresquinho, natural”, disse a dona de casa Raimunda Teixeira, 54 anos, durante mais uma entrega do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), no bairro do Maracanã. A ação é um importante apoio às pessoas carentes e em situação de insegurança alimentar. Para José Raimundo, 38 anos, a iniciativa da Prefeitura representa um grande apoio para as pessoas mais carentes. “Com esse programa, o prefeito Edivaldo mostra que tem compromisso com quem mais necessita”.

Já o aposentado Antônio Fernando Santos Bezerra, 71 anos, enfatizou que os alimentos “chegaram na hora certa”. Ele diz que o programa é de grande ajuda para quem é menos favorecido e que mais pessoas devem ser incluídas. “Tem muita gente que precisa e todos agradecem esse alimento”, disse.

Os programas sociais na área da Segurança Alimentar, desenvolvidos pela Prefeitura de São Luís, têm garantido alimentação saudável a quem precisa, estimulado a produção na zona rural e contribuído para diminuir os índices de insegurança alimentar. O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Programa Peixe Solidário e do feijão estão na lista das principais iniciativas em curso, que promovem o acesso ao alimento. Juntas, as ações já garantiram, ano passado, a distribuição de mais de 820 toneladas de alimentos a milhares de pessoas na capital.

“Desde a nossa primeira gestão, implantamos diversas iniciativas na área de segurança alimentar em São Luís. Algumas, como é o caso do PAA, foram desenvolvidas pela primeira vez em nosso município. É motivo de grande alegria poder desenvolver estes programas que garantem alimentação saudável e de qualidade para pessoas em situação de vulnerabilidade social, devolvendo dignidade para a população da nossa cidade”, disse o prefeito Edivaldo.

Promover o acesso ao alimento é um compromisso da gestão do prefeito Edivaldo, desde seu primeiro mandato e nesta segunda gestão, os programas foram ampliados. Com isso, está garantido o complemento alimentar às famílias em vulnerabilidade social atendidas pelos Centros de Referência e Assistência Social (Cras) e Centros Especializados de Referência e Assistência Social (Creas).

“O prefeito Edivaldo tem trabalhado diuturnamente e reunido todos os esforços com suas equipes para que essas ações prossigam, sejam cada vez mais ampliadas e continuem tornando acessível o alimento às pessoas em vulnerabilidade alimentar”, enfatizou a secretária municipal de Segurança Alimentar (Semsa), Fatima Ribeiro. O estímulo a uma alimentação mais nutritiva e a adoção de hábitos alimentares mais saudáveis são apontados pela gestora como alguns dos mais importantes benefícios desse conjunto de programas sociais.

Quando o prefeito Edvaldo assumiu, São Luís ostentava índices altos de famílias em situação de vulnerabilidade social, segundo levantamento executado pela equipe da Semsa e que consta no Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Plamsan). “A execução destes programas ajudou a combater a fome, contribuindo para uma queda significativa destes índices. Para esse ano, seguiremos com as ações, atendendo quem necessita”, enfatiza o superintendente de Ações Comunitárias da Semsa, Augusto César Rodrigues Freire.

PROGRAMA

Desde sua criação, em maio de 2015, até novembro do ano passado, quando foi executada a primeira etapa do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), foram distribuídos mais de 377 toneladas de produtos hortifrutigranjeiros. Na segunda etapa, que iniciou em fevereiro, já foram distribuídos 37 toneladas quilos de alimentos, de fevereiro até este mês. Os produtos que constam na cesta são originados da agricultura familiar como frutas, verduras, legumes, num total de 39 itens. São produtos hortifrútis da agricultura familiar das regiões de Matinha, Cinturão Verde e Tajipuru.

Em São Luís, o PAA é executado na modalidade Doação Simultânea, onde a Prefeitura adquire os produtos diretamente com os agricultores e distribui às famílias cadastradas. As ações de distribuição e compra dos alimentos são realizadas pela Semsa, em parceria com as secretarias municipais de Agricultura e Pesca (Semapa) e Assistência Social (Semcas). “O programa é um estímulo ao desenvolvimento da agricultura familiar por gerar emprego e renda às famílias e proporcionar o aumento da produção”, reiterou a coordenadora do PAA, Fernanda Buzar.

O desenvolvimento do conjunto de programas de distribuição de alimentos cumpre as diretrizes do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional e reforça o trabalho da Semsa na promoção da política, que foi resgatada desde o primeiro mandato do prefeito Edivaldo. “A Segurança Alimentar, como a conhecemos hoje, com tantos programas e ações, é uma marca do prefeito Edivaldo. Nos foi determinado priorizar essa política e estamos cumprindo o objetivo de levar à população mais saúde, qualidade de vida e segurança alimentar com sustentabilidade”, concluiu Fatima Ribeiro.

PEIXE E FEIJÃO NA MESA

Além do PAA, o programa Peixe Solidário tem atendido milhares de famílias com pescado fresquinho e de qualidade, contribuindo para uma alimentação mais saudável. “Esse programa tem impactado positivamente na saúde das pessoas e no combate à insegurança alimentar, conjuntamente aos demais programas deste segmento, desenvolvidos pela secretaria. É um compromisso da própria gestão a garantia do alimento seguro”, reitera o superintendente de Ações Comunitárias da Semsa, Augusto César Rodrigues Freire. Iniciado no ano passado, já foram distribuídos mais de 223 toneladas do produto a famílias carentes.

A aposentada Doralice Borges dos Santos Cunha, 76 anos, já tinha o destino do produto: a ceia de Sexta-Feira Santa para ela e mais cinco pessoas da família. “A gente já faz um almoço com esse peixe aqui e o dinheiro que ia comprar esse alimento, a gente já faz outra coisa. É muito bom o programa porque ajuda muito a gente que não tem dinheiro para certos gastos”, disse.

Na casa de Maria Francinete Amorim, de 70 anos, o peixe vai complementar a alimentação da semana cristã. Ela recebe o produto pela primeira vez e elogiou a qualidade. “É um peixe muito bom, que dá para fazer fritinho e já engrossa mais a refeição. Eu gostei desse programa que dá um alimento bom desses, que se fosse comprar, agora está bastante caro”, enfatizou a aposentada.

A cada etapa de entregas são priorizadas as famílias cadastradas no CADÚnico e no Bolsa Família, programas do Governo Federal. Em edição especial, devido às celebrações da Semana Santa, serão realizadas duas distribuições de pescado por semana, contemplando mais de 20 bairros. As entregas foram feitas até a última quinta-feira (13).

Tamires Baltazar Santos, 24, que também recebeu uma cesta, contou que mora na casa da mãe com mais cinco pessoas e que os alimentos vão garantir uma refeição mais nutritiva e saudável para a família. “Nem toda a vez a renda dá pra gente comprar todos os alimentos que precisamos, então essa é mais uma ajuda extra”, disse Tamires Baltazar, que também está grávida e espera o filho para o mês de maio.

Integrando também a lista de alimentos que são distribuídos à população está o feijão, adquirido junto à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), do Governo Federal. O órgão deve publicar nos próximos dias Decreto dos estoques públicos do produto, que serão destinados às prefeituras via Conab, para doação às pessoas em vulnerabilidade social.

“Quando essa norma for divulgada, vamos pleitear o que cabe a São Luís para continuarmos o combate à fome de forma estruturada, com ações permanentes e respeitando o orçamento público”, diz Augusto Freire. Em 2016, a Semsa distribuiu mais de 222 toneladas do produto.

Prefeitura de São Luís realiza ação alusiva à Páscoa no Asilo de Mendicidade

Prefeitura de São Luís realiza ação alusiva à Páscoa no Asilo de Mendicidade

Uma tarde cultural cheia de emoções e surpresas para 20 idosos que residem no Asilo de Mendicidade, em comemoração à Pascoa. A ação foi promovida na tarde desta terça-feira (11), pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas). O objetivo foi aproveitar a celebração da pascoal para levar alegria e compartilhar conhecimento, experiências, fazendo uma integração dos usuários do serviço com a comunidade.

A titular da Semcas, Andreia Lauande, destacou a importância da ação, no sentido de realizar um momento de acolhida e reflexão dos valores da Páscoa. “Trazemos com muito carinho e alegria essa atividade para os idosos do Asilo de Mendicidade, nesse período tão especial que é a Páscoa, onde resgatamos valores e refletimos o real valor da vida. Além disto, promovemos a interação dos idosos com a comunidade e os espaços da cidade, seguindo a orientação do prefeito Edivaldo”, disse a Andreia Lauande.

Crianças, adolescentes e idosos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, atendidos pelo Centro de Referência da Assistência Social (Cras) dá área São Francisco, realizaram apresentações culturais com o Coral da “Melhor Idade”; além de teatro, música e poesia, com a encenação da “Santa Ceia” e a “Passagem de Jesus na Cruz”.

situações de vulnerabilidade social.

Trocas de experiências entre gerações e afeto deram o tom da tarde no Asilo de Mendicidade e para o pequeno Carlos Gabriel, 10 anos, foi uma experiência única. Falar do sacrifício de Jesus e celebrar a Páscoa com todas as pessoas que estão aqui é muito importante, levar um pouco de alegria e conforto para os idosos me deixa feliz e satisfeito”, explicou o menino.

Já para José de Ribamar Carvalho, 70 anos, a atividade trouxe um momento de descontração e emoção. “É muito bom receber essa atenção e carinho, para nós que vivemos aqui, isso tudo é muito especial. Estou gostando de tudo, das músicas e principalmente das crianças lindas se apresentando”, afirmou o idoso.

CONVIVÊNCIA

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos desenvolvido nos equipamentos sociais da Semcas oferta atividades no contra turno escolar e reflete ações de caráter preventivo, para defesa dos direitos e desenvolvimento das potencialidades das crianças, adolescentes e idosos em situações de vulnerabilidade social.

Em São Luís, o serviço já atendeu este ano mais de 5 mil usuários com uma média de 1.200 atividades recreativas, culturais, oficinas temáticas, esportivas e de lazer nas 20 áreas referenciadas de Cras, Casa do Bairro, Centro de Convivência da Vila Luizão e Circo Escola.

Flávio Dino “Tenho consciência absolutamente tranquila de jamais ter atendido qualquer interesse da Odebrecht, nos cargos que exerci nos 3 Poderes”.

Citado nesta terça-feira (11) nas delações da Lava Jato por José de Carvalho Filho, ex-funcionário da Odebrecht, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) se antecipou e negou nas redes sociais envolvimento em qualquer tipo de esquema.

Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)

“Tenho consciência absolutamente tranquila de jamais ter atendido qualquer interesse da Odebrecht, nos cargos que exerci nos 3 Poderes. Se um dia houver de fato investigação sobre meu nome, vão encontrar o de sempre: uma vida limpa e honrada. Tenho absoluta certeza de que a verdade vai prevalecer, separando-se o joio do trigo”, garante o governador.

Sobre o conteúdo da delação, a qual o relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Edson Fachin, enviou ao Superior Tribunal de Justiça para ser apurado, Flávio Dino disse ter sido designado relator do Projeto de Lei 2.279/2007 no âmbito da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, a qual presidia quando foi deputado federal, mas não emitiu parecer ou voto na ocasião, conforme apresentou certidão.

Veja abaixo o que disse o governador do Estado e o documento:

Relator da reforma da Previdência recebeu R$ 200 mil, dizem delatores

O relator da reforma da Previdência, o deputado Arthur Maia (PPS-BA), recebeu R$ 200 mil da Odebrecht em sua campanha para a Câmara em 2010, de acordo com os delatores da Odebrecht Claudio Mello Filho e José de Carvalho Filho.

Os recursos foram entregues pelo departamento de operação estruturada da Odebrecht para “Tuca”, o apelido do parlamentar dentro da Odebrecht.

O ministro do Supremo Edson Fachin determinou a abertura de inquérito para apurar a veracidade do relato dos delatores. Mandou também a Polícia Federal fazer as diligências pedidas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Fonte: Folha de São Paulo.