Nota de repúdio Banco do Brasil

Nota de repúdio Banco do Brasil

A população de São Domingos do Maranhão emitiu nesta terça-feira, uma nota de repúdio contra a Agência do Banco do Brasil da cidade, o descontentamento com os serviços oferecidos pela agência bancaria não é de hoje, no entanto nos últimos meses a situação chegou ao extremo. Várias reclamações já foram protocoladas no PROCON/MA, o órgão já esteve em São Domingos há alguns dias atrás e autuou a agência do Banco do Brasil, devido a falta de abastecimento nos terminais de autoatendimento para saque, membros do legislativo de São Domingos já estiveram na superintendência do Banco do Brasil em São Luis e mesmo assim o problema continua afetando a todos, o pedido da população é que a agência volte a trabalhar com os serviços básicos como saques e depósitos, os serviços estão paralisados  desde do dia 8 de junho de 2016 quando a agência foi assaltada.

Segue a abaixo a nota de repúdio:

 Nota de repúdio:

O comércio e o cidadão sandominguense, repudia veementemente a falta de respeito e atendimento por parte do Banco do Brasil. E inadmissível uma agência de tal porte não fornecer saques e depósitos aos seus clientes, isso é um descaso com a população.

Chega! o povo não aguenta mais tamanha falta de respeito, já se passaram 10 meses, quase 1 ano e nada foi feito.

Vamos fazer valer nossos direitos.

Em São Domingos do Maranhão ouça a Rádio Esperança FM na frequência 98,1 ou pelo site www.radioesperancafm106.com.br

Fonte|: Esperança FM de São Domingos.

Mande suas informações para o nosso Whatsapp pelo número (99) 991733525 ou via

e-mail esperancafm106@hotmail.com.

 

 

 

ACIDENTE NA MA-06 SENTIDO BALSAS DEIXA VÁRIOS FERIDOS

Na manha desta terça-feira, (12), o ônibus que faz linha de Balsas a localidade Porto do Isidoro, município de Balsas-MA que transitava pela Rodovia MA-006  ao descer a ladeira nas proximidades do povoado bom Jesus, município de Tasso Fragoso, colidiu no fundo de uma carreta que estava parada no meio da pista, segundo informações dos passageiros, o condutor do ônibus, Martinho da Costa Barbosa, não teve tempo para desviar.

O mesmo permaneceu na pista, a frente do ônibus ficou totalmente danificada, o motorista ficou preso nas ferragens sendo retirado por terceiros que passavam pelo local, o Martinho condutor do ônibus, teve fraturas nas duas pernas e uma pancada no abdome,  Davi Pereira de Oliveira, fratura na perna esquerda, Geovane Soares de Lira, fratura na perna direita e um corte no queixo, e Aristides de Sousa.

Jornalista que acusou Deputado e Pastor Marco Feliciano de estupro vira ré por extorsão

A jornalista Patrícia Lelis ganhou notoriedade no ano passado após ter acusado o deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC/SP) de estupro. Ex-simpatizante do Partido Social Cristão e ex-evangélica, a jovem de 23 anos agora se tornou ré no processo em que é acusada de mentir e extorquir dinheiro de Talma de Oliveira Bauer, de 65, ex-assessor de Feliciano.

Segundo o G1, a Justiça de São Paulo aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público (MP), onde Patrícia é acusada de denunciação caluniosa e extorsão contra Bauer. O depoimento dela foi marcado para 25 de maio, quando ela poderá ser julgada.

No entendimento da 1ª Promotoria Criminal, Patrícia mentiu à Polícia Civil ao afirmar que foi sequestrada e mantida em cárcere privado em um hotel na capital paulista. Após essa acusação, Bauer chegou a ser preso.

No processo, o MP também acusa a jornalista de cobrar dinheiro do ex-assessor para gravar vídeos desmentindo a acusação de tentativa de assédio sexual por parte de Feliciano. Segundo os autos, Bauer teria pago R$ 20 mil a um amigo dela em troca de silêncio.

 Feliciano foi acusado por Patrícia de tentar estuprá-la no apartamento dele em Brasília, em junho. Como parlamentar, o pastor tem foro privilegiado, e por isso o caso deverá ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A Polícia Civil indiciou Patrícia pelos crimes em setembro, tendo pedido a prisão preventiva dela. O MP e a Justiça, acataram a denúncia, mas não viram motivos para a prisão. Por sua vez, a defesa da jornalista pedia anulação do inquérito policial, com queixas sobre a conduta do delegado.

 Ao G1, Patrícia confirmou nesta terça-feira (11) que a audiência sobre o caso já está marcada. Voltou a criticar Luiz Roberto Hellmeister, então delegado do 3º Distrito Policial (DP), no Centro de São Paulo, que a indiciou.

“Lembrando que eu fui acusada de um caso que o STF [Supremo Tribunal Federal] ainda não julgou, e o delegado que fez tal acusação carrega nas costas crimes bárbaros que aconteceram dentro da sua delegacia, como por exemplo o caso da Verônica Bolina, que foi brutalmente agredida dentro da própria delegacia”, argumenta Patrícia, mencionando a travesti que foi espancada após ser presa em 2015.

“Tenho testemunhas que estavam presentes na delegacia, que vão dar testemunho ao meu favor, dizendo sobre a conduta do delegado, e sobre os inúmeros xingamentos que se refere a mim”, acrescentou.

Interrogatório

Patrícia responde ao processo em liberdade. O juiz Carlos José Zulian a ouvirá na 1ª Vara Criminal do Fórum da Barra Funda, e tomará depoimentos das testemunhas do caso. Se desejar, o magistrado poderá julgar o processo e dar a sentença no mesmo dia. Se for considerada culpada, a pena prevista para os crimes de denunciação caluniosa e extorsão variam de 6 a 20 anos de prisão.

Ana Ruas, uma das advogadas de Patrícia, explica que, como Patrícia mora na capital federal, poderá ser ouvida por carta precatória em Brasília. Em outras ocasiões, sua defesa alegou que a jornalista negava os crimes que a polícia atribuiu a ela.

Desde que o caso veio à público, Patrícia tem usado as redes sociais para anunciar que deixou de frequentar a igreja evangélica, abandonou a “direita” e agora é militante feminista.

A assessoria de imprensa de Feliciano informou apenas que “os processos correm em segredo de justiça” e que “por essa razão ficamos impedidos de divulgar maiores detalhes do caso.”

Programa da Prefeitura, ‘Peixe Solidário’ distribui 22,5 toneladas de pescados à população carente


Mais alimento na mesa de quem precisa e menos insegurança alimentar com o programa ‘Peixe Solidário’, que distribui pescados a pessoas em vulnerabilidade social. A ação da Prefeitura de São Luís foi intensificada durante a Semana Santa para garantir o peixe a milhares de pessoas no período e manter a tradição da data cristã de ter este alimento como o principal da ceia. As entregas iniciaram na segunda-feira (10) e prosseguem até esta quinta-feira (13), com entregas pela manhã e tarde. Neste período a ação vai contemplar mais de 20 bairros com a distribuição de 22,5 toneladas de pescados.
O prefeito Edivaldo compareceu à entrega no bairro Liberdade na tarde desta terça-feira (11) e conversou com moradores. Ele enfatizou a importância do programa criado em sua gestão. “É uma ação que só traz benefícios às comunidades atendidas, além de contribuir para que as pessoas tenham uma refeição mais saudável e adequada e mais saúde. Muito nos orgulha poder garantir o alimento e vamos prosseguir seguindo a meta de ampliar as entregas”, reiterou o prefeito.
Além do bairro Liberdade, moradores do Anil, Cidade Olímpica e Cidade Operária também foram contemplados com as entregas do programa nesta terça-feira (11). O programa contribui para diminuir os índices de insegurança alimentar e garante aos beneficiados um alimento de qualidade, nutritivo e saudável. Quem compareceu às entregas se mostrou satisfeito com o alimento recebido e parabenizou a iniciativa da gestão municipal. Totalizaram 7,8 mil pessoas beneficiadas.

ALIMENTO


A aposentada Doralice Borges dos Santos Cunha, 76 anos, já tinha o destino do produto: a ceia de Sexta-Feira Santa para ela e mais cinco pessoas da família. “A gente faz um almoço com esse peixe aqui e o dinheiro que ia comprar esse alimento, faz outra coisa. É muito bom o programa porque ajuda muito a gente que não tem dinheiro para certos gastos”, disse.
Na casa de Maria Francinete Amorim, de 70 anos, o peixe vai complementar a alimentação da semana cristã. Ela recebe o produto pela primeira vez e elogiou a qualidade. “É um peixe muito bom, que dá para fazer frito e já ajuda na refeição. Eu gostei desse programa que dá um alimento bom desses, que se fosse comprar, está bastante caro”, enfatizou a aposentada.
Recebendo o produto pela segunda vez, a dona de casa Natália Fátima Santos Araújo, 32 anos, disse que sempre aguarda as etapas dos programas para garantir o alimento. “Sei que é bom, de qualidade e que ajuda muito. O dinheiro que eu ia usar para comprar peixe para a Semana Santa, já compro outro alimento”, enfatizou. Natália destacou como maior benefício da ação o alcance dos mais necessitados. “Esse peixe vai servir quem realmente tem a precisão e a gente vê que é um programa para o povo”, disse.
PESCADO

peixe é rico em proteína, minerais, é fonte de diversas vitaminas e nutrientes e em ômega três. Entre os benefícios para a saúde está a diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral (derrame); redução da pressão arterial; ação anti-inflamatória; diminuição das taxas de triglicérides e do colesterol total no sangue. “É um alimento que pode ser consumido por pessoas de todas as faixas etárias e a orientação é que seja incluído na dieta ao menos duas vezes na semana”, informa a secretária municipal de Segurança Alimentar (Semsa), Fatima Ribeiro.
O programa ‘Peixe Solidário’ é executado pela Semsa, em parceria com a Agricultura e Pesca (Semapa) e Assistência Social (Semcas) com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA). Presentes à distribuição estavam ainda o vice-prefeito Julio Pinheiro; secretário municipal de Assuntos Políticos, Jota Pinto e lideranças do bairro.

Prefeitura de São Luís apresenta balanço orçamentário e financeiro de 2016

A Prefeitura de São Luís apresentou, na Câmara Municipal, o balanço orçamentário e financeiro do último quadrimestre de 2016. Na ocasião foram mostrados dados de como o executivo municipal cumpriu todas as exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, apesar da crise financeira, medidas de austeridade fizeram com que as contas fechassem dentro do que preconiza a lei. Para este ano, a perspectiva de arrecadação é melhor.
O secretário municipal de Fazenda, Delcio Rodrigues, foi o responsável pela exposição que contou também com as presenças dos secretários Lula Fylho (Governo), Helena Duailibe (Saúde), José Cursino Raposo (Planejamento), e Jota Pinto (Assuntos Políticos).
O secretário Fylho destacou o fato de a Prefeitura conseguir manter a ordem financeira, mesmo em um ano em que os repasses constitucionais diminuíram e a arrecadação também foi menor do que a esperada. “O ano de 2016 foi muito desafiador para a gestão e exigiu um esforço coletivo da equipe para manter as contas públicas em um nível de razoabilidade sempre com muita responsabilidade por parte da gestão do prefeito Edivaldo. Com todo funcionalismo pago em dia, as contas dentro dos limites constitucionais. Ou seja, tudo que preconiza a lei foi obedecida. Isso mostra que há acompanhamento para que mesmo em um ano de queda de repasses e arrecadação a gente consiga manter todos os índices em dia”, frisou Lula Fylho.
O secretário Delcio Rodrigues falou que a crise financeira do país fez com o que o município se preparasse para a queda de repasse. A expectativa era de fossem arrecadados R$ 2,8 bilhões, mas este número ficou em 2,6 bilhões. “É uma diferença considerável, que impactou a receita. As ações da secretaria de Fazenda estão sendo desenvolvidas em 2017 justamente para termos mais recursos para que todos os serviços sejam realizados”, disse o secretário, ressaltando que, com a avaliação de 2016, foi possível perceber como melhorar a arrecadação onde houve maior queda.

Prefeitura decreta ponto facultativo

A Prefeitura de São Luís decretou ponto facultativo nos órgãos da administração direta, indireta, autárquica e funcional do poder executivo municipal nesta quinta-feira (13), antes do feriado da Sexta-Feira Santa (14). O expediente voltará ao normal nos órgãos municipais na segunda-feira (17).

A Prefeitura assegura a oferta dos serviços públicos considerados essenciais – como saúde, limpeza pública, guarda municipal, fiscalização de trânsito, entre outros. O atendimento deve ser realizado por escalas de serviço ou plantão.

Prefeito Edivaldo e Agência Metropolitana debatem ações para mobilidade entre municípios

Prefeitura Edivaldo e Agência Metropolitana debatem ações para mobilidade entre municípios

O fortalecimento da Região Metropolitana de São Luís a partir de ações que reforcem a integração entre os municípios, melhorando a mobilidade e as condições de deslocamento entre eles. Foi essa a pauta da reunião realizada entre o prefeito Edivaldo e o presidente da Agência Executiva Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes. A reunião ocorreu no gabinete do prefeito Edivaldo.

“A metropolização era uma demanda comum e antiga dos municípios no entorno de São Luís. A criação da Agência Executiva Metropolitana pelo governador Flávio Dino dá concretude à agenda comum desses municípios próximos à capital, possibilitando o desenvolvimento de políticas públicas integradas, com benefícios para todos os envolvidos, especialmente para a população”, relembrou o prefeito Edivaldo.

Na oportunidade, o presidente da Agência apresentou ao chefe do executivo municipal o projeto de construção de atracadouros hidroviários. A obra, ainda em fase de planejamento pelo Governo do Estado, tem o objetivo de oferecer uma alternativa de deslocamento entre os municípios de São Luís e Alcântara que independa do fluxo das marés.

A construção de um atracadouro no Espigão Costeiro, em São Luís; e de outro em Alcântara, conforme previsto no projeto inicial do Governo, vai possibilitar o livre trânsito entre os dois municípios. A profundidade da maré na área dos dois atracadouros garantirá que o deslocamento seja feito independente da maré, ampliando o uso do Espigão Costeiro, inicialmente construído conter a erosão da Ponta D’Areia; e também reforçando o potencial turístico de Alcântara.

“Esta agência trabalha de forma integrada, de modo que é extremamente importante ouvir os envolvidos, nesta fase de construção de projetos que vão beneficiar a população. Assim, reforçamos o nosso compromisso de colaborar com o desenvolvimento econômico e social dos municípios da região metropolitana”, destacou Pedro Lucas.

REGIÃO METROPOLITANA

A metropolização possibilita executar ações conjuntas nas áreas de saúde, educação, segurança, mobilidade urbana e demais setores prioritários para as 13 cidades incluídas. A Região Metropolitana de São Luís foi criada em 2015 abrange cerca de 1,6 milhões de habitantes. Destes, mais de 1,3 milhão são de São Luís. As prioridades são políticas públicas nas áreas de segurança, produção, turismo, mobilidade urbana e gestão de resíduos sólidos.

A região é formada pelos quatro municípios da Ilha – São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa – e ainda Alcântara, Rosário, Santa Rita, Bacabeira, Cachoeira Grande, Presidente Juscelino, Icatu, Axixá e Morros.

Prefeitura de São Luís prepara campanha de vacinação contra a gripe

Prefeitura de São Luís prepara campanha de vacinação contra a gripe

Com o objetivo de reduzir as complicações, internações e mortalidades causadas pelo vírus da influenza, conhecida popularmente como gripe, o Governo Federal e a Prefeitura de São Luís realizarão, de 17 de abril a 26 de maio, a 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A coordenação na capital maranhense será da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) que está nos últimos ajustes para o inicio da campanha, sendo 13 de maio o dia D para uma grande mobilização.

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, diz que a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar 80% do público-alvo, mas a cobertura deve ser bem maior. “A orientação do prefeito Edivaldo é envolver toda a rede municipal de saúde na campanha, que é uma estratégia importante para manter a população saudável e diminuir as internações e óbitos que podem resultar de um quadro de gripe”, afirma.

Estudos mostram que a vacina contra influenza pode reduzir em até 45% o número de hospitalizações por pneumonias, e diminuir em 75% a mortalidade por complicações da doença.

O público-alvo inclui pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a 4 anos de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Para 2017, o Ministério da Saúde também incluiu para a vacinação os professores do ensino regular de escolas públicas e privadas.

A superintendente de Vigilância Sanitária e Epidemiológica, Terezinha Lobo, diz que em alguns casos será necessário comprovar que integra o público-alvo. “É preciso levar o Cartão de Vacinação e os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, precisarão apresentar a prescrição médica, especificando o motivo da indicação da vacina. Já os professores das escolas públicas e privadas que estão em sala de aula deverão levar algum documento que comprove a atividade”, afirmou.

A vacinação é a medida mais indicada para prevenir a gripe, no entanto, pessoas com histórico de reação alérgica grave às proteínas do ovo, crianças menores de seis meses e quem está com doenças febris agudas não devem receber a vacina.

PREVENÇÃO

Outras formas de diminuir os riscos de transmissão da gripe são higienizar as mãos, principalmente, antes de consumir algum alimento; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; não compartilhar objetos de uso pessoal e evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.

Vitória dos trabalhadores nova Diretoria do SINPROESEMMA já prepara posse

O SINPROESEMMA conquistou mais uma vitória para os trabalhadores e trabalhadoras em educação básica Pública do Estado do Maranhão.

Na manhã desta segunda-feira (10), o Desembargador Ricardo Duailibe, membro da 5a Vara Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão, procedeu decisão favorável ao SINPROESEMMA quanto à eleição da nova diretoria.

A decisão garante a posse da nova diretoria do Sindicato ocorrida em 16 de Dezembro de 2016 e que tem a Presidência do Professor Raimundo Oliveira.

De acordo com o Desembargador,  “A suspensão do pleito eleitoral ( … ) resultaria em significativa indefinição acerca da gestão da entidade de Classe.”.

O Desembargador também cita a observação fundamental da PGJ de que, “manter o sobrestamento do processo eleitoral constitui postura extremamente gravosa à capacidade de auto organização do Sindicato”.

Com isso, o Desembargador tomou decisão com base em “juízo de retratação” de decisão monocrática tomada anteriormente por ele.

Dessa forma a nova diretoria deve tomar posse imediatamente e dar sequência ao trabalho que a entidade vem fazendo em defesa dos trabalhadores e trabalhadoras em educação do Estado do Maranhão.