A voz majestosa do forró

Cantora Kátia Cilene, ex-Mastruz com Leite, Cavalo de Pau e Forró do Bom, apresenta-se neste sábado, 3, às 21h, na Casa das Dunas; festa terá ainda Fabrícia, Viviane Brasil e Natália Leite

O início de setembro será no embalo do forró na Casa das Dunas (Avenida Litorânea), que receberá neste sábado, 3, às 21h, a cantora Kátia Cilene, no comando da festa batizada de “Forró Conceito’. A programação terá ainda as cantoras Fabrícia (que fará uma participação especial), Viviane Brasil e Natália Leite. A relação de Fabrícia com Kátia se fortaleceu desde que a maranhense passou a morar em Fortaleza.

Dona de uma voz singular e intérprete de canções que marcaram época, a cearense Kátia Cilene, que brilhou nas bandas Cavalo de Pau, Forró do Bom e Mastruz com Leite, brilha ainda mais atualmente, na carreira solo. Com mais de 20 anos de música, ela fez 20 shows no primeiro semestre deste ano e esse número não para de crescer. No palco da Casa das Dunas, a artista relembrará seus grandes sucessos como “Meu Vaqueiro, meu peão”, “Minha Verdade”, “Barreiras”, “Anjo de Guarda”, entre outras conhecidas do público.

 Uma das bandas que mais marcaram a história da cantora foi Mastruz com Leite, com a qual ela aprendeu muita coisa. Sua história na música, no entanto, é longa. Kátia começou a cantar aos 13 anos, em uma pequena banda de forró chamada “Night Banda”, onde fez muitas amizades. Aos 15, participou do concurso “Melhor Cantor de Forró do Terral”.

O vencedor desse concurso ganharia certa quantia em dinheiro e contrato de um ano com a banda que se formava na época de 1990: Mastruz com Leite. Kátia era a mais nova e não deu outra: venceu todas as eliminatórias e a grande final. Em outubro de 1990, começou a se revelar para o Brasil, conquistando muitos fãs com a voz, o rebolado e sua simpatia.  

“Mastruz me deu um aprendizado muito grande. Tive que interromper os estudos e terminar depois. Aprendi a renunciar muitas coisas na vida pessoal, mas o convívio com pessoas com maturidade foi fundamental. Melhorei, ao longo dos anos, como cantora, como intérprete. A minha mente foi se abrindo ao longo do tempo. A fase do Forró do Bom foi boa para eu me reintegrar ao mercado de Fortaleza, que é muito competitivo. O Mastruz tocava muito fora do Ceará e nessa época eu só vivia a cidade nas horas de folga. No Forró do Bom, eu ganhei fãs de outras gerações”, disse a cantora em uma entrevista recente para um site. 

Como é amiga pessoal de Kátia Cilene, a cantora Fabrícia não hesitou em aceitar o convite para o show na Casa das Dunas. “Aliás, foi ela que me fez gostar de forró. Vou cantar três músicas, a priori, mas sabemos que lá em cima, no calor da emoção, certamente esse número será maior. Apostei no forró swingado e estou muito feliz com a resposta do público”, disse Fabrícia, que há três meses lançou novo CD, com três músicas inéditas, inclusive com a participação de Solange Almeida, do Aviões do Forró.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>