Atacante Lucas, morto em tragédia aérea com a Chapecoense, brilhou no Sampaio, em 2013

a

O atacante Lucas, de 26 anos, uma das vítimas da tragédia aérea que matou quase todo o time da Chapeconse, em Médelin, na Colômbia, teve boa passagem pelo Sampaio Corrêa, em 2013. Artilheiro veloz e com chute certeiro, ele marcou dois dos cinco gols do Tricolor no memorável 5 x 3 sobre o Macaé-RJ, no Castelão (relembre), primeiro dos dois jogos das quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série C de 2013, que sacramentou o acesso do clube maranhense para a Série B.

Além do Sampaio, Lucas Gomes, que nasceu na cidade de Bragança, nordeste do Pará, jogou pelo Bragantino, time tradicional da sua terra natal, que o revelou, pelo São Raimundo-PA, Trem-AP, Castanhal-PA, Ananindeua-PA, Londrina, Tuna Luso e Icasa, Fluminense.

Desde janeiro estava na Chapecoense, por onde disputou 55 partidas. Lucas e a equipe viajavam para o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.

Maranhense

Ananias nasceu em São Luís e também morreu no acidente
Ananias nasceu em São Luís e também morreu no acidente
Um atleta nascido no Maranhão também integrava a delegação da Chapecoense e morreu no acidente. Ananias Elói Castro Monteiro nasceu em São Luís, tinha 27 anos, 1,69 m e era meia.

Ficou bastante conhecido por fazer o primeiro gol no Allianz Parque, estádio do Palmeiras, na vitória de 2 x 0 do Sport, time que defendia na época, sobre os donos da casa, em 19 de novembro de 2014. Também fez o gol de empate contra o San Lorenzo, na Argentina, garantindo o 1 x 1 fora de casa, na primeira partida da semifinal da Copa Sulamericana.

O jogador foi revelado nas categorias de base do Bahia Futebol Clube. Defendeu, ainda, a Portuguesa, Cruzeiro, Palmeiras e Sport. Estava na Chapecoense desde o ano passado, inicialmente por empréstimo, depois, contratado em definitivo.

Em atividade no futebol desde 2008, o jogador já havia disputado 309 partidas como profissional e marcado 47 gols.

Familiares e amigos do atleta, que cresceu na Cidade Operária, estão abalados. Todos estão reunidos, à espera de mais informações sobre a tragédia e sobre o resgate do corpo.

Ananias era casado com Bárbara Monteiro e deixa um filho, Enzo.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>