Brasil 2017: à eficiência da administração Flávio Dino

E, assim, 50 anos depois, podemos brincar o carnaval com o Maranhão na Comissão de Frente, como destaque entre os estados do Brasil, abre-alas da eficácia administrativa e da honestidade e sem nenhuma saudade dos blocos da propina e da corrupção.

flavio

Foi uma semana e tanto para o governo e para o governador Flávio Dino! Revistas, sites, portais, blogs, jornais de maior circulação e acessos no Brasil destacaram a atual administração do Estado do Maranhão entre aquelas com resultados mais positivos no país. Enquanto a mídia sarneisista, mentindo como sempre, noticiava uma queda brusca no PIB do estado, a revista Carta Capital divulgava um mapa explicativo colocando o Maranhão como um dos estados com superávit, de R$ 72 milhões.

Do lado de lá, o ex-senador Jose Sarney passava a constar do mapa de investigações do Supremo Tribunal Federal, ao lado de figuras onipresentes na crônica da corrupção, como Renan Calheiros, Romero Jucá e Sérgio Machado.

Enquanto anunciava a antecipação do pagamento dos servidores públicos para antes do carnaval, o governador Flávio Dino podia ler no jornal O Globo que o estado do Maranhão foi o que mais ampliou o efetivo de policiais militares no Brasil.

Do lado de lá, o senador Lobão, o filho dele, Márcio Lobão e outras figuras também onipresentes na crônica da corrupção do país, enredavam-se nas teias da Operação Leviatã, da Polícia Federal e mais uma vez sob as ordens da Corte de Justiça suprema do país –o STF.

Do lado de cá, o colunista Marcos Lisboa, do jornal Folha de São Paulo, refletindo sobre “Os dois Brasis”, afirmava: “Em meio à crise que afeta o país, no entanto, esses estados têm implantado reformas e controle dos gastos enquanto aperfeiçoam a política pública, como na segurança em Alagoas e no controle dos desvios tributários no Maranhão”.

Do lado de lá, Roberto Rocha, agredindo jornalistas, externava-se à servidão de um anacrônico macarthismo, assumindo, de uma vez por todas, que é hoje um político contaminado pelo mesmo ódio do grupo Sarney.

Do lado de cá, a revista Época, em mais um levantamento nacional, colocava o Maranhão entre os estados que melhor pagam os policiais no Brasil.

Do lado de lá, as redes sociais amaldiçoavam as declarações de Sarney Filho de que Roseana Sarney pretende se candidatar ao governo do Maranhão.

E, assim, 50 anos depois, podemos brincar o carnaval com o Maranhão na Comissão de Frente, como destaque entre os estados do Brasil, abre-alas da eficiência e da honestidade e sem nenhuma saudade dos blocos da propina e da corrupção.

 

Via  JM Cunha Santos

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>