Investimento de impacto social é debatido por empresários maranhenses

Empresários maranhenses participaram na última sexta-feira, 13 de maio, no Hotel Luzeiros, em São Luís, do “Café com Investidores de Impacto Social”, promovido pelo Instituto de Cidadania Empresarial do Maranhão (ICE-MA), em parceria com a Associação Comercial do Maranhão (ACM) e a Associação de Jovens Empresários do Maranhão (AJE).
No evento foram apresentadas as experiências de algumas empresas que estão transformando a vida de milhares de brasileiros, principalmente os de baixa renda, através da atuação de seus empreendimentos. É o chamado “investimento de impacto social”, um tema novo entre o empresariado, mas que vem ganhando destaque no cenário econômico por apresentar atuações plausíveis à sustentabilidade econômica do negócio, aliado à geração de emprego e renda, além de incidir sobre uma deficiência social, podendo transformá-la positivamente.

No Maranhão, uma das organizações pioneiras no trabalho com investimento social privado é o ICE-MA, que há 15 anos reúne empresas maranhenses dos mais variados ramos, promovendo e estimulando o desenvolvimento sustentável e participação cidadã por meio da articulação de empresas, pessoas e poder público.

No Café com Investidores de Impacto Social foram apresentados três cases de empresas que atuam com o investimento de impacto social:

CEMAR:

A CEMAR integra o grupo Equatorial Energia, controlador dos serviços energéticos no Maranhão e no Pará. Nos últimos anos a empresa se reinventou e passou a adotar o modelo de gestão participativa, que resultou, entre outros, na conquista do prêmio Great Place to Work (Melhores Empresas para Trabalhar).
Para o Gerente de Comunicação da CEMAR, Carlos Hubert, “o maior desafio da empresa é poder converter as ações da empresa para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”. Os ODS foram aprovados em 2015 pela Organização das Nações Unidas e congregam 17 objetivos a serem alcançados até 2030.
Atuando em um dos serviços essenciais ao funcionamento da cidade, distribuição de energia elétrica, a CEMAR investiu 1,87 bilhão de reais no Programa Luz para Todos, que levou energia elétrica a todos os municípios do Maranhão.

Outros resultados do impacto social desenvolvido pela CEMAR são os da Plataforma de Sustentabilidade:

-11.511 toneladas de resíduos sólidos coletados pelo Programa ECOCEMAR, que resultaram na redução das contas de energias de organizações sociais e domicílios residenciais;
– 41 mil geladeiras entregues às comunidades e 300 mil lâmpadas incandescentes substituídas através do programa Comunidade Eficientes;
– 70 cursos profissionalizantes oferecidos à comunidade;
– 5 milhões investidos em construções e apoio a projetos, por meio da Lei de Incentivo à Cultura e ao Esporte;
– 40 % do colaboradores envolvidos no programa de voluntariado Energia do Bem.
ARTEMÍSIA
A Artemísia é uma organização sem fins lucrativos, de fomento ao Investimento de Impacto Social. Através de parcerias com várias empresas, a equipe seleciona alguns empreendimentos que tenham interesse em potencializar sua atuação no ambiente em que estão instaladas.
Para o Coordenador de Aceleração da Artemísia, Renan Rego, o nordeste está na linha de interesse dos investimentos de impacto social: “o nordeste por ser uma região que em geral os problemas são cada vez mais complexos, o endereçamento das soluções de impacto tendem a ser cada vez mais nessa região”, destacou.
Renan resumiu os passos que o empresariado deve adotar para o impacto social:
– Ver quais são os principais problema sociais do Brasil;
– Identificar quais os principais problemas sociais no setor em que a empresa atua;
– Enxergar uma oportunidade de como ele pode gerar o impacto para a população de baixa renda, seja gerando renda, diminuindo o custo de transação, seja diminuindo a posição de vulnerabilidade.
DÍN4MO
Marco Gorini, destaca a importância de espaços como o “Café com Investidores” para estímulo do empresariado: “nosso papel é de evangelizar: ir falando, disseminando, para que a semente seja plantada, para que a gente possa formar ecossistemas, conectar pessoas e com isso possam surgir ideias, e elas gerarem a inovações, e assim você entra na roda do desenvolvimento saudável”.
Quando questionado sobre o papel do empresário, Gorini aponta: “o empresário vai liderar esse movimento; é um movimento do setor privado. O Empresário deve chamar a responsabilidade para si de levar a transformação que queremos ver no mundo. Isso deve inspirar a transformação que o planeta precisa”.
O negócios de impacto sociais são investimentos que estão ligados a natureza dos empreendimentos ou empresas que os desenvolvem, com desenhos de acordo com as necessidades e características da população de baixa renda. Eles se mostram como uma grande oportunidade de transformação social, segunda pesquisa realizada pela Força Tarefa Brasileira de Finanças Sociais estima-se que a projeção de investimentos em negócios de impacto social até 2020 terá cerca de 50 bilhões de reais disponíveis para desenvolvimento de suas atividades, estes oriundos de capital estrangeiro, das três esferas do governo público, de pequenos negócios etc. Um cenário promissor que aliada rentabilidade econômica com transformação social, em contraponto a um país ainda muito desigual como o Brasil.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>