Laudo confirma que Lucas Porto violentou Mariana Costa antes de matá-la por asfixia

ll

Laudo da Superintendência de Polícia Técnica apresentado hoje pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) confirmou que a publicitária Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto, de 33 anos, foi violentada antes de ser morta por asfixia pelo cunhado Lucas Porto, 37, no último dia 13, dentro do apartamento onde morava, no Condomínio Garvey Park, na Avenida São Luís Rei de França, no Turu. Mariana era filha do ex-deputado estadual Sarney Neto e sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney.

De acordo com o laudo, divulgado em entrevista coletiva, na manhã desta quarta-feira (23), pelo secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, a vítima sofreu violência sexual antes de ser assassinada. Ainda de acordo com os exames, ela não teve nenhuma possibilidade de defesa.

Outra conclusão do laudo, já entregue ao Ministério Público, foi de que Lucas Porto tinha consciência de todos os atos praticados antes e depois do crime, tipificado como homicídio qualificado.

Horas antes do homicídio, Mariana, Lucas e outros familiares participaram de um culto religioso na Igreja Batista do Olho d’Água. Depois, seguiram para o condomínio dela. Enquanto as crianças brincavam na área de lazer do prédio, o cunhado subiu ao apartamento para tentar praticar relações sexuais com Mariana, mas foi repelido. Houve luta corporal, ocasião em que Lucas a estrangulou.

A polícia técnica concluiu, também, que durante os 40 minutos em que ficou no imóvel, Lucas alterou a cena do crime, mudando alguns objetos de lugar.

Mariana era casada e deixou duas filhas, de 9 e 11 anos.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>