Cantor Leonardo não estava no avião que caiu em Maceió

Leonardo não estava no avião que caiu na praia de Pajuçara próximo de Maceió em Alagoas.

Avião Bi-motor caiu nesta sexta-feira (8) a tarde na praia de Pajuçara, próximo de Maceió em Alagoas.

As informações era que o cantor Leonardo estava no avião no momento da queda, mas apenas quatro pessoas estavam no avião.

Segundo a assessoria de imprensa do cantor, ele está em um hotel no Rio Grande do Sul. ” Graças a Deus a informação não procede. Falei com Leonardo agora, ele está em um hotel. Nem decolou, só vai sair de lá mais tarde” revelou a assessora.

As imagens circulam pela internet, e um dos sobreviventes gerou a confusão de que poderia ser Leonardo.

Vídeo circula nas redes com a informação de que Leonardo estaria no Bi-motor

Via Informações Antena

Homenagem da Câmara Municipal de São Luís aos 405 anos dessa ilha bela

História

Os primeiros europeus a chegarem à área que hoje corresponde ao Estado do Maranhão foram os espanhóis, em 1500.

Os portugueses tentaram retomar o território 35 anos depois, mas fracassaram. Em 1612, um grupo de 500 franceses munda a França Equinocial. O combate ao povoado por parte dos portugueses durou até 1515.

No período houve várias tréguas, mas os portugueses retomaram a área em definitivo. Em 1612, a Coroa instituía o Estado do Maranhão e Grão-Pará. O objetivo era melhorar a defesa da costa e os contatos com a metrópole.

A vigilância não evitou uma nova investida estrangeira. Dessa vez, em 1641, os holandeses chegaram à região e ocuparam a ilha de São Luiz. O nome era uma homenagem a Luiz XIII. A permanência dos holandeses durou três anos.

Quando os portugueses conseguiram consolidar o domínio na região, houve a separação de Maranhão e Grão-Pará, em 1774.

O Maranhão é um dos estados de maior influência política portuguesa. Essa fato fez com que, somente em 1823, aceitasse a Independência do Brasil. O processo não foi pacífico e o fim resultou de uma batalha armada.

Economia

Até o fim do século XVII, a base da economia maranhense estava centrada na produção de especiarias, como o cravo, canela e pimenta. Também de grande importância o cultivo da cana-de açúcar.

Após o fim da escravidão negra, em 13 de maio de 1888, um período de acentuada decadência econômica assolou o Maranhão. A recuperação só viria no fim da século XX, com o incremento da indústria têxtil.

Formação da População

Duas importantes correntes migratórias foram registradas no Maranhão no decorrer do século XX. O movimento começou com a chegada de sírio-libaneses.

No intervalo das décadas de 40 e 60, migrantes do Ceará se instalaram no Maranhão em busca de lavouras mais produtivas.

São Luis, é um dos segredos mais cativantes do Maranhão, fundada por franceses, disputada por holandeses e construída por portugueses, que atraídos por seus mistérios, transformaram-na em uma cidade apaixonante.
Orgulho de ser ludovicense!

 

 

Sydnei Pereira entrega UBS em Anajatuba

 

“Com muito trabalho e dedicação estamos avançando na área da saúde”, destacou o prefeito.

O prefeito de Anajatuba (cidade a 137 quilômetros de São Luís), Sydnei Pereira (PCdoB), inaugurou nesta quarta-feira (06), a Unidade Básica de Saúde (USB), no distrito de Picada, zona rural do município.

A UBS totalmente climatizada que contará com uma sala de ACSs, consultório odontológico, sala de observação, sala de curativos, recepção e sala de espera, WC Feminino, WC Masculino e WC no consultório médico.

É a 6ª unidade de saúde já inaugurada na gestão de Sydnei Pereira do PCdoB.

“Todos esses avanços que temos construído são frutos de planejamento e capacidade coletiva da nossa equipe de governo, que não mede esforços em melhorar a cidade e cuidar das pessoas”, finalizou Sidney.

 

 

NOTA DE REPÚDIO DO MOVIMENTO NEGRO DO PDT

NOTA DE REPÚDIO DO MOVIMENTO NEGRO DO PDT

O Movimento Negro do PDT do Maranhão vem a público repudiar e denunciar a forma covarde, arbitraria, racista, abusiva, com que a Policia Militar do Maranhão reagiu a uma manifestação pacífica de jovens estudantes da Escola Bacelar Portela que mais de 3 anos encontra-se desativada para uma inacabada reforma. A manifestação estudantil motivou os monstruosos policiais racistas e preconceituosos a agredir de forma covarde a estudante DENISE DUARTE que é presidente da agremiação central estudantil – CES, e também militante das causas raciais, estudantis e juvenil. O que nos chama atenção é entender que atitudes assim, além de que nos deixar abismados também colaboram para aumentar os índices de violência contra a população jovem negra deste estado, assim como, contra as mulheres negras vitimas de violências e atos discriminatórios por parte de policiais despreparados, e consequentemente, reprováveis em suas ações nada protetivas para com sociedade, e desqualificados, perante o desejo popular de ações de politicas de seguranças mais humanas e sociais em nossa população. Culpamos este despreparo ao arcaico modelo do Governo do Estado do Maranhão, que por décadas se preocupa somente em contratar despreparados como estes, sem nenhuma formação humana e de cidadania na condução dos direitos das minorias. Desta forma, o Movimento Negro do PDT do Maranhão se coloca aqui em total apoio e solidariedade a jovem Denise Duarte, e desaprovamos as atitudes como estas da milícia do regime militar que tanto este atual governo se disse ter coibido.
Aguardamos assim, um posicionamento do governador Flávio Dino.

Cleiton de Jesus Reis – Presidente

 

 

 

OPERAÇÃO FANTÔME

Força-Tarefa Previdenciária, integrada pela Polícia Federal (PF), pela Secretaria de Previdência e pelo Ministério Público Federal (MPF), com a finalidade de reprimir crimes previdenciários, deflagrou na manhã desta terça-feira, 5/9, nas cidades de Codó, Timbiras, Coroatá, Presidente Dutra e São Luis, todas no estado do Maranhão e em Teresina/PI, a Operação FANTÔME.

As investigações, iniciadas no ano de 2012, levaram à identificação de um esquema criminoso no qual eram falsificados documentos públicos para fins de concessão de benefícios de Amparo Social ao Idoso a pessoas fictícias, além do recebimento indevido de benefícios previdenciários após o falecimento do titular.
A organização criminosa contava com um funcionário de uma instituição bancária em Timbiras/MA e outro da agência dos Correios em Codó/MA, responsáveis pela abertura de contas correntes, realização da prova de vida e renovação de senha bancária. Fazia parte, ainda, um servidor do INSS, atualmente aposentado, além de intermediários e agenciadores.
A PF cumpriu 14 mandados judiciais, sendo 2 de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão, além do sequestro de bens imóveis e de veículos em poder dos principais investigados. Dentre os mandados judiciais consta, ainda, a determinação para que o INSS suspenda o pagamento de 109 benefícios, submetendo-os a procedimento de auditoria. A Operação contou com a participação de 50 policiais federais e de 2 servidores da área de Inteligência Previdenciária, a Assessoria de Pesquisa Estratégica e Gerenciamento de Riscos (APEGR).
O prejuízo, inicialmente identificado, aproxima-se de R$ 10,2 milhões. O prejuízo anual, a ser evitado com a suspensão dos benefícios, gira em torno de R$ 1,2 milhão. Os investigados presos serão indiciados pelos crimes de estelionato previdenciário, organização criminosa e lavagem de capitais.
O nome FANTÔME, na tradução da língua francesa, significa fantasma, em alusão ao esquema criminoso cujo modus operandi seria a utilização de pessoas fictícias, criadas apenas para que o verdadeiro autor não aparecesse nas operações fraudulentas.
Comunicação Social da PF em Caxias/MA
cs.cxa.ma@dpf.gov.br | www.pf.gov.br
(99)3422-6503

MC Thassinho e MC Jotapê agitam no palco Algo Mais com o hit “Quando ela ouve o Tum”

No último sábado (02/09), o clima esquentou geral, no Programa Algo Mais, que vai ao ar todo sábado a partir do meio-dia, no Canal 04, filiado ao SBT e apresentado pela belíssima PaulinhaLobão. A apresentadora recebeu ao vivaço MC Thassinho e MC Jotapê que lançaram no palco o hit que já é sucesso total “Quando ela ouve o Tum” o batidão que já tem mais de 143 mil visualizações.