Prefeito de Mirinzal é preso acusado de assassinar eleitor

O prefeito de Mirinzal, Amaury Almeida (PDT), candidato à reeleição, foi preso em flagrante hoje, acusado de matar a tiro um eleitor e ferir outros a bala. Ele foi conduzido à Delegacia Regional de Pinheiro, onde prestou depoimento e continua detido.

O clima entre Amaury e eleitores que lhe fazem oposição no município foi tenso durante toda a campanha e acirrou-se com a proximidade da eleição. O gestor protagonizou vários bate-bocas com moradores que declararam não votar nele e em mais de uma ocasião quase foi às vias de fato. Alguns vídeos de desentendimentos entre Amaury e desafetos foram gravados e postados em redes sociais e em blogs.
Na madrugada de hoje, a hostilidade entre o prefeito e os opositores chegou ao extremo e resultou em pancadaria e tiroteio em um povoado onde Amaury esteve, acompanhado por seguranças, chamados pelos rivais de capangas. Um homem sofreu uma paulada na cabeça (veja post abaixo), mas sobreviveu. Outro não teve a mesma sorte: foi baleado e não resistiu aos ferimentos.
O prefeito nega ter efetuado os disparos. Em seu depoimento, afirmou que os tiros foram dados por seus seguranças, em legítima defesa. O delegado de Mirinzal, Jorge Antônio Silva, sustenta, com base em relatos de várias testemunhas, a versão de que quem matou a vítima foi Amaury. 

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>