Reajuste de Alckmin é “eleitoreiro” e “debochado”, avaliam sindicatos

Em entrevista coletiva, Alckmin anunciou nessa quinta (4) projeto de lei para o reajuste salarial de 3,5% ao funcionalismo público; policiais e professores receberão 4% e 7%, respectivamente O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (4) reajuste de 3,5% a todas as categorias do funcionalismo público estadual, com índice de reajuste maior às polícias (4%) e aos professores (7%). Só Só a categoria da educação equivale a um terço dos mais de um milhão de servidores estaduais.O reajuste, o primeiro do atual mandato, foi anunciado em meio à definição do nome de Alckmin como candidato do PSDB à Presidência e na semana que antecede o aumento nas tarifas do transporte coletivo — de R$ 3,80 para R$ 4 a partir do próximo dia 7. A medida foi oficializada em projeto de lei encaminhado à Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), que retorna aos trabalhos no próximo dia 1º. Independentemente da data em que for votada a matéria,  o reajuste será retroativo ao primeiro dia do mês.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>