Uber cobra até por corrida cancelada

Inegavelmente, o Uber é uma opção mais barata de transporte em relação aos táxis. Por outro lado, a empresa multinacional, que opera via aplicativo de internet, onera seus usuários até quando o serviço não é prestado. Uma jornalista, cuja identidade o blog preservará, por questão de segurança, enviou print de uma cobrança que recebeu em seu celular mesmo não tendo feito a viagem, cancelada porque o motorista alegou que demoraria a atender o chamado.

O caso aconteceu na última quinta-feira (25), às 11h29. Precisando se deslocar de um condomínio na área do Turu até o bairro São Francisco, a profissional de imprensa acionou o Uber, algo que já vinha fazendo habitualmente. Logo no primeiro contato com o condutor do veículo, um Fiat Punto, ela foi informada por ele que seria preciso esperar. Disse ainda o motorista que não tinha previsão de quando chegaria, pois a cliente que ele transportava naquele momento estava com dificuldade de localizar o endereço onde ele deveria deixá-la.

Com pressa, a jornalista perguntou se poderia cancelar a corrida, obtendo resposta afirmativa do condutor. A usuária assim o fez, via aplicativo. Tão logo concluiu o procedimento, ela foi surpreendida com a cobrança de R$ 6,00, aplicada na fatura do seu cartão de crédito.

Revoltada, a cliente considerou a cobrança injusta e abusiva, pois o cancelamento da corrida não se deu por sua vontade, mas, sim, pela impossibilidade do motorista de atendê-la com a agilidade necessária.

Esse tipo de cobrança é, com certeza, mais um ponto a ser discutido em meio à polêmica que cerca a operação, até agora ilegal, do Uber em São Luís.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>